O despertar rumo ao “Plano B” – Um Projeto para a Vida (parte II)

O Plano B não é necessariamente uma segunda opção depois de tentar algo que em teoria (ou na prática) não foi considerado um sucesso. Mudar de estratégia tem a ver com uma transformação que é resultado de vários fatores.

O primeiro deles é o conceito que você tem sobre o que significa a palavra trabalho em sua essência. Acredite! O conceito que você tem é diferente do que do seu vizinho, familiares, amigos, de alguma comunidade da qual você faz parte, etc.

O seu conceito de trabalho tem a ver com seu corpo, sua psiquê, com conceitos transmitidos a você e as inter-relações sobre esses universos de coisas.

Esse conceito passa por sobrevivência, fazer algo agradável ou não, em resposta a uma ameaça de manter-se na cultura e mais radicalmente em manter-se na vida. Também está intrínseco a esse conceito como lida com escassez ou fartura em todos os aspectos desde comida ou dinheiro até liberdade e ação, entre outros.

Estamos falando então sobre transformar o Plano B em Projeto para a Vida.

Isso mesmo. Não estamos nos referindo somente a um projeto profissional, mas sim um projeto para a sua vida, onde a atividade profissional é somente mais uma parte da sua vida. Dando a ela a devida importância, porém na medida e grau que faça sentido para você.

Primeiramente vamos traçar um objetivo, uma meta. Solte-se. Não é hora de impor-se amarras. Pense em um Projeto de Vida. Pode ser um novo emprego. Abrir um negócio. Fazer uma transição de cargo ou área em seu atual emprego. Realizar um projeto que envolva atividades ligadas ao seu hobbie. Enfim, solte-se! Não pense nas barreiras.

Agora, vamos conversar direcionando nossa reflexão para o seu objetivo. Reflita de forma bem prática sobre as questões abaixo:

1. Reflita e procure responder sobre suas características pessoais e profissionais, ou seja, sobre seu mundo interno da seguinte maneira:

Em relação às suas habilidades. Você se sente mais à vontade lidando com: pessoas, coisas, números ou palavras?

Sobre interesses e conhecimento. Qual tipo de assunto mais te interessa a ponto de estudar e atualizar-se constantemente?

Procure indicar uma experiência na qual você colocou em prática atitudes em que você demonstrou o melhor de você.

2. Reflita sobre características do ambiente externo que irão influenciar no seu projeto (ou alcance de seu objetivo). Existe uma ferramenta que muitas empresas usam em seu planejamento de negócio. Trata-se de uma ferramenta comparativa e analítica que poderá te ajudar a realizar essa tarefa. Essa ferramenta chama-se análise SWOT.

Essa é uma análise que pode te ajudar muito a:

  • Potencializar pontos fortes;
  • Minimizar pontos limitantes;
  • Aproveitar as oportunidades;
  • Encarar as ameaças.

Para isso, proponho que você considere seu objetivo e liste:

Pontos Fortes:

Oportunidades:

Pontos Fracos:

Ameaças:

Considere que a escolha desse objetivo tem um mercado que será um termômetro para cada passo dessa jornada. Analisar o mercado é muito importante. Vamos citar aqui somente alguns pontos a se considerar como fatores fundamentais nessa sua pesquisa, principalmente para o caso de novos projetos e/ou negócio:

  • Necessidade do que não tem;
  • Paixão;
  • Diferencial;
  • Especialização.

E por fim, o alinhamento entre esses três aspectos: mundo interno, ambiente externo e análise de mercado são bases fundamentais para tomada de decisões a respeito de um possível caminho ou trajetória que você venha escolher.

Boa jornada!